Se você tem um smartphone, não é surpresa dizer que o aparelho esquenta com frequência; às vezes até demais. Quem se incomoda com as altas temperaturas, vive colocando o celular na frente do ar condicionado para esfriar o dispositivo. A gente foi conversar com um especialista para entender: primeiro, por que os smartphones esquentam tanto? E, segundo, o que fazer quando eles ficam tão quentes?

Com o avanço da tecnologia móvel, os smartphones mais modernos se tornaram verdadeiros super computadores. São diversos núcleos de processamento, sistema operacional, núcleo de processamento gráfico, GPS... e todo esse poder computacional demanda muita energia que, quando liberada, esquenta o aparelho. Mas, ao contrário do seu computador: aqui não tem sistema de refrigeração, a famosa ventoinha… Cá entre nós, não ia combinar muito, não é? Brincadeiras à parte, é bom saber que a alteração de temperatura dos componentes internos do smartphone é completamente normal.

Basicamente dois fatores são responsáveis pelo aquecimento dos smartphones. O primeiro é a própria eletrônica embarcada no aparelho e o uso excessivo que fazemos dela o tempo todo. Para se ter ideia, um smartphone de última geração tem entre 30 e 40 milhoes de transistores na sua arquitetura. Transistores, pra quem não conhece, são como interruptores – ligam e desligam o tempo todo cada vez que um processo é iniciado ou encerrado.

O segundo fator responsável pelas altas temperaturas dos smartphones, como muita gente já devia estar imaginando, são as baterias, que em cada processo de carga e descarga também liberam energia em forma de calor.

Somando esses dois fatores, eletrônica mais bateria, a fonte de calor é mesmo grande e pode facilmente chegar aos 50 graus centígrados. O lado bom disso tudo é que hoje, felizmente, toda essa variação de temperatura é prevista e controlada. Aparelhos mais modernos trazem inclusive um termômetro interno; assim, se o smartphone ultrapassar a temperatura limite estipulada pelo fabricante, o dispositivo desliga automaticamente para evitar danos ou riscos ao usuário.

Como dissemos logo no início, os smartphones são projetados para trabalharem com esse aquecimento e resfriamento normalmente, sem qualquer intervenção do usuários. Mas incomodada com as altas temperaturas, muita gente costuma colocar o celular na frente do ar condicionado ou, os mais extremos, até na geladeira...pois saiba que isso não é uma boa ideia e pode diminuir a vida útil do seu aparelho.

Ou seja, por mais que seu smartphone esquente e incomode, o melhor é não fazer nada! Se ele ultrapassar a temperatura limite de segurança, certamente desligará automaticamente para evitar problemas maiores. Ainda assim, se preferir, há duas coisas que você pode fazer para controlar um pouco esse super aquecimento: a primeira é desligar o celular por alguns minutos quando ele esquentar demais; e, segundo, administrar melhor seus aplicativos e fechar os apps desnecessários rodando em segundo plano – eles e o consequente abre e fecha dos transistores contribuem bastante para elevar a temperatura do dispositivo.

Fonte: Olhar Digital

Go to top